O que levou Portugal a extinguir o “visto de ouro” que facilitava a residência de estrangeiros?, entenda

Quem acompanha as notícias de Portugal deve estar ciente que a pouco tempo um dos vistos do país para a residência foi extinto. Entenda sobre isso em nosso artigo abaixo:

Recentemente, Portugal tomou a decisão de acabar com o chamado “visto de ouro”, um programa que permitia a investidores estrangeiros obter a residência no país em troca de investimentos financeiros. A iniciativa foi criada em 2012 como uma forma de incentivar o investimento estrangeiro no país, mas acabou sendo alvo de críticas por permitir que pessoas com antecedentes criminais obtivessem a residência portuguesa.

A medida também gerou controvérsias por ser vista como uma forma de incentivar a especulação imobiliária, uma vez que muitos dos investimentos realizados pelos beneficiários do visto de ouro eram em imóveis. Além disso, a iniciativa acabou favorecendo apenas as regiões mais ricas do país, como Lisboa e Porto, em detrimento de outras áreas com maior necessidade de investimento.

Diante dessas críticas, o governo português decidiu extinguir o programa, substituindo-o por um novo esquema de residência para investidores estrangeiros que seja mais transparente e seguro.

A nova iniciativa deverá priorizar investimentos em setores que tragam benefícios para a economia do país, como tecnologia e inovação, e deverá contar com maior rigor na seleção dos candidatos, incluindo verificações mais rigorosas de antecedentes criminais e financeiros.

A decisão de acabar com o visto de ouro pode ter um impacto negativo na economia do país a curto prazo, uma vez que muitos investidores estrangeiros poderão optar por investir em outros países que ainda oferecem esse tipo de programa. No entanto, a longo prazo, a medida pode ajudar a fortalecer a economia portuguesa ao incentivar investimentos mais sustentáveis e que gerem empregos e riqueza de forma mais equitativa em todo o país.

Previous post Bancos que fazem empréstimo com limite de cartão de crédito
Next post Irmãos faturam R$ 60 mil com cone para mulheres fazerem xixi em pé