400 mil brasileiros têm ‘dinheiro esquecido’ nos bancos; confira como sacar

400 mil brasileiros têm ‘dinheiro esquecido’ nos bancos; confira como sacar

O número de brasileiros com dinheiro parado ou ‘esquecido’ já chega em quase meio milhão, mas há uma forma de sacar o valor e saber se você se elege para receber.

De acordo com informações divulgadas, cerca de 400 mil trabalhadores brasileiros possuem valores do PIS/PASEP esquecidos nos bancos. Esse montante se refere ao abono salarial do ano-base 2020, que não foi resgatado durante o calendário original.

Aqueles que perderam o prazo para o saque, que era até 29 de dezembro de 2022, ainda têm a possibilidade de retirar o valor durante o calendário atual do abono salarial. Vale lembrar que o prazo máximo para resgate de qualquer valor referente ao abono é de cinco anos, a contar da data do depósito.

O PIS/PASEP é um abono salarial anual destinado a trabalhadores formais que preenchem os critérios estabelecidos pelo programa. Para ter direito ao benefício, o trabalhador precisa verificar sua elegibilidade no ano de referência, no caso, em 2022.

As regras de elegibilidade não sofreram alterações nos últimos anos, sendo necessário cumprir os seguintes critérios: ter trabalhado com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano anterior, ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos, estar cadastrado no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Veja abaixo quais regras precisa cumprir para receber

  • Estar inscrito nos programas do PIS/PASEP há, pelo menos, cinco anos; 
  • Ter trabalhado com carteira assinada por, pelo menos, 30 dias consecutivos ou não; 
  • Ter recebido até dois salários mínimos;
  • Ter os dados trabalhistas devidamente informados e atualizados na Relação Anual de Informações Sociais (Rais). 

Infelizmente, algumas pessoas se concentram apenas no fato de terem trabalhado por alguns meses durante o ano de referência para o pagamento. Contudo, se esquecem que é preciso ter, pelo menos, cinco anos de carteira assinada, sejam eles consecutivos ou não. Do contrário, o PIS/PASEP não é liberado. 

Você também que é trabalhador deve se atentar ao período padrão de inscrição no PIS/PASEP, que é de cinco anos. Somente após este tempo o trabalhador terá direito de receber o primeiro abono salarial, mesmo que já cumpra todos os outros requisitos.

Saiba o valor do PIS/PASEP:

  • 1 mês trabalhado – R$ 109,00;
  • 2 meses trabalhados – R$ 217,00;
  • 3 meses trabalhados – R$ 326,00;
  • 4 meses trabalhados – R$ 434,00;
  • 5 meses trabalhados – R$ 543,00;
  • 6 meses trabalhados – R$ 651,00;
  • 7 meses trabalhados – R$ 760,00;
  • 8 meses trabalhados – R$ 868,00;
  • 9 meses trabalhados – R$ 977,00;
  • 10 meses trabalhados – R$ 1.085,00;
  • 11 meses trabalhados – R$ 1.194,00;
  • 12 meses trabalhados – R$ 1.302,00.

Calendário do PIS/PASEP 2023

  • PIS
  • Janeiro – 15 de fevereiro;
  • Fevereiro – 15 de fevereiro;
  • Março – 15 de março;
  • Abril – 15 de março;
  • Maio – 17 de abril;
  • Junho – 17 de abril;
  • Julho – 15 de maio;
  • Agosto – 15 de maio;
  • Setembro – 15 de junho;
  • Outubro – 15 de junho;
  • Novembro – 17 de julho;
  • Dezembro – 17 de julho.

PASEP

  • Final da inscrição 0 – 15 de fevereiro;
  • Final da inscrição 1 – 15 de março;
  • Final da inscrição 2 – 17 de abril;
  • Final da inscrição 3 – 17 de abril;
  • Final da inscrição 4 – 15 de maio;
  • Final da inscrição 5 – 15 de maio;
  • Final da inscrição 6 – 15 de junho;
  • Final da inscrição 7 – 15 de junho;
  • Final da inscrição 8 – 17 de julho;